More

Ricardo Barros fora do embate entre Lula e PP

By pradowil 22 de novembro de 2023 2 minutos de leitura

ATRASADO
Ricardo Barros (Progressistas-PR) comemorou 64 anos de vida no último dia 15 de novembro, mas seu famoso jantar de aniversário em Maringá atrasou. Será nesta quinta (23), no Vivaro Eventos, apenas para convidados. Estima-se mais de mil pessoas presentes.

35 ANOS DE VIDA PÚBLICA
Ele aproveita o ensejo para também comemorar 35 anos de vida, um dos políticos mais longevos de Maringá, perdendo apenas para Mário Hossokawa (Progressistas-PR), presidente da Câmara de Maringá que iniciou a vida pública nos anos 1980.

PRESENTE DE GREGO?
Barros está licenciado do cargo de deputado federal. Se estivesse em Brasília, e não ao lado do governador Ratinho Jr. como secretário de Indústria do Estado, certamente estaria envolvido no embate entre o famoso PP (atualmente, chamado oficialmente como Progressistas) e o Governo Federal, liderado por Lula. Seria um presente de grego estar envolvido no embate de titãs?

OU PERDEU A OPORTUNIDADE?
Ou em meio ao quiprocó partidário, ele não acabaria assumindo como líder ou vice-líder do Governo Federal na Câmara dos Deputados, e assim apaziguando a situação? Barros já exerceu cargos estratégicos no Poder Legislativo para os presidentes FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro, além de ter sido ministro da Saúde no Governo Temer.

MIMOS
A bancada do PP no Congresso Federal, chefiada pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) e pelo presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL), busca independência perante o Governo Federal petista, mesmo com alguns regalos: ministério dos Esporte para André Fufuca (PP-AM) e troca da presidência da Caixa há duas semanas, quando assumiu, a pedido de Lira, o economista Carlos Antônio Vieira.

PERGUNTA LÁ NO POSTO IPIRANGA
Havia uma piada interna em Maringá apelidando o escritório regional de Ricardo Barros como Posto Ipiranga, em alusão à propaganda do posto e conveniência que tinha tudo a oferecer para os clientes. Acho pouco provável, porém, que alguns dos soldados petistas paranaenses – a exemplo do maringaense Enio Verri – venham procurar qualquer assistência a Barros, de repente buscando frear o apetite incontrolável do Centrão em Brasília.

OUTROS TEMPOS
A menina dos olhos agora é o Paraná para Ricardo Barros, que sonha com a queda de Sérgio Moro para buscar o Senado. Prova disso é a retomada de um antigo projeto dele chamado Caravana Progressista. Em dois momentos de campanhas eleitorais do passado, ele percorreu os 399 municípios do Estado. À época, amigos meus que filmaram a saga têm trauma até hoje do trabalho hercúleo que deu registrar toda a “caminhada” do político.

O
U